Não Seja Um Balão de Aniversário!

Posted in Despertamento, Uncategorized on maio 22, 2010 by Gean Pierre

Sempre achei muito interessante e engraçada uma frase que ouvi de um pastor de Belo Horizonte onde ele nos dizia para não sermos ‘balões de aniversário’ que são bonitos e enfeitados por fora, mas são cheios de nada.

Essa frase, apesar de engraçada, ecoa na minha mente diariamente e entristece o meu coração quando me deparo com a superficialidade em que o nosso mundo vive hoje.

É alarmante o número de escândalos que surgem dia após dia, nos quais encontramos pessoas que, aparentemente, não demonstravam atitudes maliciosas, mas que de repente são tomadas por pensamentos absurdos que as leva a cometer ações terríveis.

De onde procedem estas coisas? Onde brotam essas sementes malignas?

Jesus responde estas perguntas:

“O Homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca.”

(Lucas 6:45)

 

“Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.”

(Mateus 15:19)

 “Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios”

(Marcos 7:21)

O rei Salomão nos aconselha em seu livro de Provérbios a guardar esta fonte chamada ‘coração’:

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida”

(Provérbios 4:23)

Jesus nos diz em Marcos 7:21 diz que do ‘coração’ do homem é que procedem ‘os maus pensamentos’. Mas os pensamentos não provêm da mente? Sim!

Entendemos então que nossa mente é a fonte de todos os nossos desejos, vontades, inteligência e sentimentos. Tudo começa e termina na mente, é ela que devemos guardar com todas as nossas forças.

É em nossa mente que devemos semear as melhores sementes, para que a seu tempo colhamos os melhores frutos.

Estamos vivendo dias em que a mídia tem enchido nossas mentes com sementes podres que, por conseqüência, geram frutos piores ainda. Os programas de TV estão se tornando cada vez mais ousados, profanos e sem limites. Já dizia o velho ditado que ‘mente vazia é oficina do diabo’ e isso é a mais pura verdade.

O apóstolo Paulo recomendou aos seus amados de Roma que não entrassem na ‘forma’ deste mundo, que não se deixassem ser moldados pelos conceitos deturpados e insanos deste mundo:

“E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”

(Romanos 12:2)

Do que o mundo tem enchido o seu coração nos dias de hoje? Creio que você concorda comigo que o que mais preenche o coração dos homens nessa terra nos dias de hoje são os ‘prazeres temporais’.

Nunca se viveu um período da história tão sem limites morais como o que estamos vivendo e presenciando. Os valores não estão mais somente invertidos, agora estão sendo destruídos. O ladrão é chamado de herói, o talentoso é tido como ‘o que tem o modelo de vida desejável’ mesmo vivendo uma vida devassa e desregrada, a mulher seminua ou nua é o centro das atenções e chamada de ‘atriz’ e suas devassidões de ‘trabalhos fotográficos’ ou ‘vídeos profissionais’.

O hedonismo (doutrina filosófica que faz do prazer o objeto da vida) impera nos corações e deixa o ser humano cada vez mais insaciável, porém, cada vez mais vazio, mais insensato, mais longe de Deus e do seu próximo.

É por isso que dia após dia me entristeço mais ao ver tantos ‘balões de aniversário’ cruzando o meu caminho. Pessoas que curtem todas as ‘baladas’, bebem todas, beijam muito, fumam muito, trocam de parceiros sem compromisso nenhum, mas que no fim da noite se encontram tão vazios de si mesmos, tão incompletos, tão longe de viveram a verdade felicidade.

Jesus disse:

“Acautelai-vos e guardai-vos de toda espécie de cobiça (desejo imoderado e inconfessável de possuir); porque a vida do homem não consiste na abundância das coisas que possui.”

(Lucas 12:15)

Somente Jesus pode completar nosso coração verdadeiramente, preencher este vazio que sentimos dentro da nossa alma, nos conduzir de volta ao Pai. O filho pródigo (que significa ‘esbanjador’) representa cada um de nós quando pedimos a Deus que nos dê o que precisamos, nossa herança, e saímos por esta vida afora em busca de prazeres temporais, alegrias falsas que no outro dia se transformam em dores de cabeça e decepções, e acabamos no fim de tudo sem nada e desejando voltar a casa do Pai.

Mas o que fazer então para não se tornar um ‘balão de aniversário’, bonito por fora, mas cheio de nada? O que fazer com o coração? Como preenchê-lo? O que semear no seu solo?

Vamos à receita da Palavra de Deus que tem todas as respostas que precisamos:

  • Ame e obedeça ao Senhor:

“E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.”

(Mateus 22:37)

Amar o Senhor significa ‘obedecê-Lo’: “Se alguém me amar, guardará a Minha palavra;” (João 14:23b). Quanto mais você amar o Senhor e obedecê-Lo menos você terá tempo e anseio pelas outras coisas passageiras que tentam te enlaçar diariamente. Quando conheci minha esposa e me apaixonei por ela, todas as outras mulheres perderam o encanto, pois meu coração foi enlaçado pelos laços de amor da minha esposa. E, quanto mais a conheço, mais a amo, pois o amor é progressivo, constante, fiel e me torna cada dia mais dela. Esse é o ingrediente inicial para você caminhar com Deus: amá-Lo! 

  • Escolha o melhor tesouro:

Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.”

(Mateus 6:19-21) 

  • Se decida por seguir ao Senhor pra valer e não somente em palavras:

“E ele, respondendo, disse-lhes: Bem profetizou Isaías acerca de vós, hipócritas, como está escrito: Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim”

(Marcos 7:6)

Dizer que se tem Deus no coração é bem diferente de realmente tê-Lo. Se você não O obedece você não O ama, se não O ama você não O tem, pois dois não podem ficar juntos se não se amam:

“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.”

(Mateus 6:24)

  • Não viva uma vida dupla, pois você só andará em círculos:

“O homem de coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos.”

(Tiago 1:8) 

  • Tente viver uma vida tranqüila trabalhando e lutando cada dia, na certeza de que o Senhor cuida de você e que tudo Ele tem em Suas mãos, todo o poder, toda a provisão, todo o sustento que você necessita:

“Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas? Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura? E pelo que haveis de vestir, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam; contudo vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir? {Pois a todas estas coisas os gentios (aqueles não buscam a Deus) procuram.}. Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso. Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”

(Mateus 6:26-33)

Encha-se de coisas boas, de coisas que edificam. Encha-se do amor de Deus, da Sua Palavra, dos Seus mandamentos, de tudo que Ele deseja tornar conhecido a você.

Encha-se do Senhor de tal maneira que sua luz interior, a verdadeira luz que é o Espírito Santo de Deus, reflita o amor de Deus aos que te cercam.

Chega de superficialidade!

Se nos dizemos filhos de Deus, temos que tratar de imitá-lO!

Pense nisso!

Um abração forte!

Que Deus te abençoe!

Gean Pierre

(Escrito em 22/05/2010 – Itajaí / SC – 23:49h)

Amado Sem Nem Sequer Tê-Lo Amado Primeiro

Posted in Despertamento on maio 17, 2010 by Gean Pierre

No Antigo Testamento, em Isaías 53:5-7 lemos:

“Mas Ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e pelas Suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre Ele a iniqüidade de nós todos. Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a Sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim Ele não abriu a sua boca.”

Quando nos deparamos com este texto, uma pergunta certamente vem à nossa mente: _ Por que Jesus fez o que fez, passou pelo que passou, sofreu o que sofreu? Qual a razão de tanto sofrimento, de tantos maus tratos a um homem que não fez mal a ninguém, muito pelo contrário, curou, amou, cuidou, alimentou, deu atenção, ressuscitou?

Essa questão pode ser respondida! Basta apenas consultarmos o infalível manual do Supremo Fabricante, a doce, infalível e imutável Palavra de Deus.

Quando Deus criou o homem, Ele o criou sem pecado, sem maldade, sem malícia, porém, deu-lhe a possibilidade de tomar decisões, de escolher seu caminho. Ele também lhe deu um propósito, uma tarefa que era a de cuidar e embelezar o jardim do Éden, o qual Deus havia posto como sua habitação e também como ponto de encontro entre Ele, o Criador e sua obra-prima, o homem.

Deus também estabeleceu regras, entre as quais estava não tomar do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal que estava no centro do jardim. Porém, mesmo assim, o homem decidiu desobedecer ao Senhor, achando que ao comer o fruto (depois de ouvir a mentira da serpente) ele e sua mulher seriam como Deus, que seus olhos se abririam para um novo mundo de poder e glória. O fim todo mundo já sabe: remorso, tristeza, vergonha e fim da comunhão entre Deus e o homem.

 O que Deus deveria fazer num momento como esse? Destruir o homem por completo e criar uma nova geração sem livre arbítrio? Deixar o homem impune?

 Se Deus destruísse o homem, o Diabo certamente diria que Deus estaria sendo injusto, que tinha criado a humanidade apenas para depois destruí-la sem dar tempo para que se arrependesse.

Se Deus não destruísse o homem, nem o julgasse, o Diabo certamente diria que o Senhor estaria sendo conivente com o pecado, fechando os olhos diante dos pecados do homem e os tolerando.

Como um Deus cuja Palavra declara que ‘é amor’ (1ªJoão 4:8) poderia ser justo ao mesmo tempo? Não deveria Ele então julgar o homem por sua maldade e desobediência? Mas, o Seu amor o deixaria julgar e condenar a coroa de Sua criação?

O Senhor declara em Sua Palavra em Êxodo 23:7c: “… Não justificarei o ímpio.”.

Ao mesmo tempo a Bíblia declara em Romanos 3:23-24:

“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus.”

Como um Deus justo que declara através das palavras do seu servo, o Apóstolo Paulo, que todos os homens pecaram e estão destituídos da Sua glória poderia dizer ao mesmo tempo que havia justificado os homens através do sacrifício de Seu filho?

Primeiramente Deus declara em Romanos 5:6-10 que:

“Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a Seu tempo pelos ímpios. Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer. Mas Deus prova o Seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo Seu sangue, seremos por Ele salvos da ira. Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de Seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela Sua vida.”

 Perceba bem o que Paulo declara aqui: “…tendo sido justificados pelo Seu sangue, seremos por Ele salvos da ira.” (Romanos 5:9).

Justificados do quê? Salvos de que ira?

Justificado’ significa ser declarado justo por alguém. Salvos da ira’ significa que fomos salvos da ira conseqüente de nossa vida de pecados.

Todos nós pecamos. Todos nós perdemos todos os direitos diante de Deus através do erro de Adão. Já nascemos com uma tendência ao mal em algum aspecto da nossa vida. Mas de onde vem esse mal? Onde se origina a corrupção do coração do homem?

 Você já parou para pensar que você não precisa ensinar uma criança a mentir? Nem a manipular, ou usar de chantagem? Existe uma mal inerente ao homem que se intensifica a medida que ele cresce e vai tomando suas decisões e rumos na vida. Como pode um filho criado em um ambiente de respeito, idoneidade e pureza de repente se tornar um pedófilo, um adúltero, um negociador ilícito? Existe uma única palavra que define tudo: pecado.

Através de Adão o pecado entrou na terra e a maculou.

A justiça precisava ser feita, porém, a misericórdia disse ‘não’, mas foi a graça que disse: _ Eu vou no lugar dele. Eu assumo a culpa deste pecador.

Como Deus justo, o Senhor precisava satisfazer Sua justiça punindo o erro do homem. Pois como pode um Deus puro e santo passar por um impune? Como pode um Deus infalível errar? Como pode um Deus incorruptível tomar a mancha do não-julgamento de um ímpio?

Deus achou uma maneira de justificar o ímpio que viesse a se arrepender, pois o homem em si não conseguiria pagar o preço e a pena pela sua desobediência.

Deus entregou Seu próprio filho na cruz, inocente, sofrendo todo tipo de injustiça e violência.

A ira de Deus que deveria ter caído sobre o homem, caiu sobre Seu filho e, assim, foi satisfeita Sua necessidade por justiça.

Isaías declarou que “…ao Senhor agradou moê-lo…” (Isaías 53:10a), pois assim a justiça do Senhor foi satisfeita e sua ira ‘descontada’ em Jesus e, ao mesmo tempo, Seu amor se tornou ainda maior diante de tal demonstração.

Só nos restam perguntas que ecoam em nossos corações:

Que amor é esse? Quem pode se comparar ao Senhor em termos de amor?

Mesmo sabendo em sua eterna onisciência que o homem pecaria e que continuaria pecando e fazendo atrocidades inacreditáveis, como Ele pode ainda nos amar mais e mais?

Romanos 5:8:

“Mas Deus prova o Seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.”

Você morreria pelo assassino de um parente seu? Ou iria para a cadeia no lugar do ladrão mais conhecido da cidade? Ou ainda daria sua vida para manter vivo o juiz mais corrupto da sua nação? Foi o que Deus fez!

Não havia nada e ainda não há nada no homem, em homem algum, que o justifique diante de Deus.

Isaías declara que “…todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas maldades como um vento nos arrebatam.” (Isaías 64:6).

 

Deus não julga e traz justiça sobre as grandes maldades da terra hoje porque se Ele o fizesse teria que nos julgar também por todas as nossas maldades. Ou você acha que os seus pensamentos impuros não são vistos por Deus?

Eu e você somos maus por natureza e necessitamos de um Deus que nos limpe. E esse Deus já providenciou isso! Ele providenciou Seu filho que morreu em nosso lugar, pagou nossa sentença, sofreu o que deveríamos sofrer, suportou o que deveríamos ter suportado.

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.”

(João 3:16-21)

Hoje o único e exclusivo caminho de acesso ao Pai é através do Seu Filho Jesus:

“Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho? Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.”

(João 14:5-6)

Nem homens, nem espíritos, nem vozes, nem boas obras aperfeiçoarão sua vida e lhe conduzirão a Deus. Somente Jesus, o Filho de Deus é que pode nos conduzir ao Pai. Não adianta apenas crermos que podemos recomeçar e fazer um novo fim, se no final desta caminhada não estiver de mãos dadas com o Filho de Deus caminhando de encontro ao Pai que tanto nos ama e que deu Seu melhor por nós, injustos pecadores.

O homem cria tantas maneiras de fugir da responsabilidade de encarar Deus face a face. Tenta dizer que vai se reencarnar, ou que está sendo conduzido por espíritos de luz que o levarão a Deus, ou que está sob a autoridade de determinado pastor, padre, monge, guru, enfim, desculpas e mais desculpas são dadas a cada dia que se passa.

Porém, naquele grande dia só poderemos ficar impunes e justificados diante do Supremo Juiz que sonda e conhece o profundo dos corações se tivermos nossa vida nas mãos do Supremo Advogado Jesus:

“Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo. E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade. Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele. Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou.”

(1ªJoão 2:1-6)

Pense nisso e não perca tempo! Entregue sua vida nas mãos de Jesus hoje mesmo! Arrependa-se do seus pecados e receba o perdão que só Jesus, só Ele, pode te dar!

Um abração forte!

Que Deus te abençoe!

Gean Pierre

(Escrito em 16/05/2010 – 23:00h – Itajaí / SC)

Ser Simplesmente Filho: Minha Maior Alegria

Posted in Tratamento de Caráter on novembro 15, 2009 by Gean Pierre

Batismo“Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.

(Mateus 3:16-17)

Assim como a ação de entrar numa garagem por diversas vezes não me transforma em um automóvel, assim tampouco ir por inúmeras e religiosamente repetidas vezes à igreja não me torna um cristão de fato.

O texto em destaque que acabamos de ler mostra Jesus logo após seu batismo no rio Jordão. A Palavra diz que Ele se dirigiu a João Batista que pregava todos os dias o arrependimento (não o remorso apenas) nas margens do rio Jordão e já logo batizava os que recebiam a mensagem e sentiam-se compelidos à mudança de vida. Jesus então pediu a João que O batizasse.

Como lemos, logo após Sua saída das águas, os céus se abriram, talvez uma forte luz, um relampejo de glória, um clarão apareceu. Viu-se então uma manifestação do Espírito Santo na forma de um animalzinho que normalmente utilizamos como símbolo da paz, a pomba, e ouviu-se então uma voz que dizia que Jesus era um filho que Lhe dava prazer.

Imperceptivelmente após nos dedicarmos a um tempo de caminhada com Jesus começamos a sentir uma obrigação, gerada pelo meio em que vivemos, de darmos frutos para Deus, de mostrarmos que estamos fazendo alguma coisa para o nosso Pai em demonstração de gratidão ao fato de Ele ter “amado o mundo de tal maneira” (João 3:16), mundo este que nos inclui.

Nos baseamos em textos que falam que “toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo” (Mateus 7:19) e assim, nos tornamos obcecados pela produção de frutos, ainda que estes sejam provocados pela força de nosso braço, pela variedade de nossas habilidades, pela persuasão de nossas palavras inflamadas de convicção.

Não que não devamos produzir frutos. Devemos sim produzir frutos, e bons frutos para a glória de Deus. Porém, gostaria de mostrar a você algo lindo e que espero que possa trazer conforto e alívio ao seu coração cansado na caminhada.

No texto que lemos, Jesus não havia ainda começado o Seu ministério de milagres e maravilhas quando dirigiu-se ao rio Jordão para ser batizado por João, o batista. Ele, mesmo não tendo pecado, entrou nas águas e foi batizado por João, apontando um exemplo da necessidade de sepultarmos nossa velha vida para vivermos uma nova em Deus.

Simplesmente FilhoNote algo importante aqui, Jesus não havia trabalhado ainda para o Seu Pai Celestial, não havia curado enfermos, ressuscitado mortos, operado maravilhas diante dos olhos dos povos que O cercavam, não havia fama, não havia credenciais, outdoors com o Seu nome, relatórios descrevendo seus feitos.

Todavia, o Espírito do Senhor desceu sobre Ele e a voz do Seu Pai foi ouvida declarando essas lindas palavras “Este é Meu filho em quem me comprazo”. Em outras palavras Deus estava dizendo “Este é Meu filho lindo que Me dá prazer”, “Este é o filho que Amo tanto simplesmente por Ele ser Meu filho”.

Se você ler com atenção e com o coração aberto os quatro evangelhos em especial, você certamente, pela instrução do doce Espírito Santo, perceberá que o objetivo das mensagens de Jesus sempre foi apresentar-nos e revelar-nos o Pai.

Ele falava tanto no Pai que levou Felipe à pedir-lhe:

“…Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta.”

(João 14:8b)

Ele sempre foi apaixonadamente apaixonado pelo Seu Pai ao ponto de dizer que Ele e o Pai tinham e têm tudo em comum:

“Tudo quanto o Pai tem é meu”

(João 16:15a)

“Eu e o Pai somos um.”

(João 10:30)

E ainda disse que era dirigido pelas palavras de Seu Pai:

“Porque Eu não tenho falado por Mim mesmo, mas o Pai, que Me enviou, Esse Me tem prescrito o que dizer e o que anunciar.”

(João 12:49)

Jesus tinha prazer em copiar Seu Pai:

“Então, lhes falou Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai; porque tudo o que este fizer, o Filho também semelhantemente o faz.”

(João 5:19)

Meus amigos, Jesus tinha uma única alegria que sobrepujava qualquer outro sentimento: Ser Filho de Deus!

Ele sabia que mesmo que não fizesse nada em termos de trabalho, ainda assim Seu Pai O amaria como pudemos ver no texto que lemos. Ele sabia que Seu maior título e posição no universo era o de ‘filho’. Tudo que Ele fazia era fruto da obediência em amor ao Seu Pai pelo qual Ele era apaixonado.

As religiões tentam dizer que precisamos fazer algo para sermos aceitos por Deus como Seus filhos. As pessoas ao nosso redor tentam avaliar nossa vida para ver se estamos realmente trabalhando para Deus, mostrando que somos santos, puros, imaculados e superiores em essência e substância. A sociedade nos cobra isso, nossos amigos nos cobram isso, nossos familiares, nossos colegas de trabalho.

E isso cansa e traz mais frustração!

O que fazer então nessas horas? Quando nos sentimos inúteis e fragilizados por não darmos os resultados esperados pelos que nos cercam? Quando percebemos que nossas forças não são suficientes para nos manter inabaláveis diante das tempestades que levam a nau do nosso coração quase ao naufrágio?

Nessas horas a solução está no texto que lemos.

Assim como no batismo, temos que sepultar nossa velha vida, nosso ego, nossa necessidade de reconhecimento, nossos mimos e manhas e sairmos das águas como novos homens, novas mulheres.

Então o Senhor, como no exemplo da pomba descendo sobre Jesus, virá sobre nós e habitará em nossos corações e “paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus”.

E teremos então um único propósito, um único destino, um caminho a trilhar, um único anseio: sermos filhos amados.

Cada dia mais tenho percebido que minha primeira vocação, meu primeiro chamado, meu primeiro ministério, minha primeira missão é de me alegrar simplesmente por ser filho. Meu coração tenta dizer que não estou de acordo, minha mente borbulha de questões loucas e tenta desafiar a simplicidade dessa comunhão de Pai e filho, mas o doce Espírito Santo me faz ver que há um lugar só meu no coração do Meu Pai Celeste que me ama mesmo quando não faço nada pra Ele.

Simplesmente Filho 2As vezes faço coisas tão simples pra Ele e Ele sorri pra mim, me cutuca com Seu amor, faz brotar um sorriso nos meus lábios acompanhando de lágrimas de emoção. Muitas vezes falo de coisas tão bobas com Ele, me abro sobre minhas fraquezas tão teimosas, lamento pelos meus erros insistentes, espero então por uma face carrancuda de decepção, mas o que encontro? Um olhar tão doce, palavras tão fortes que logo me constranjo e sou obrigado a tentar mudar. Ninguém resiste ao olhar do Senhor!

Sei que um dia meus olhos O verão como Ele é, mas hoje mesmo eu posso conhecê-Lo mais, amá-Lo mais, servi-Lo mais, obedecê-Lo mais, ler mais Sua Palavra, o Manual do Fabricante, que O revela sempre de uma forma mais intensa e linda.

Vamos seguir o conselho sábio de Oséias, seu convite inegável:

“Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.”

(Oséias 6:3)

Seja filho! Não existe posição mais privilegiada do que esta.

Afinal, o que você acha que é a maior herança de um Pai?

Pense nisso e busque a face do Senhor hoje mesmo!

Quando me converti, lembro que cantava uma canção na igreja que dizia: Ó, por que Jesus me ama? Eu não posso te explicar!

Verdade pura! Não sei o porquê, mas sei que Jesus me ama! E isso é a razão do meu existir!

Ele te ama e quer mudar sua vida!

Um abraço forte!

Gean Pierre

(Escrito em 15/11/2009 – Itajaí – SC – 22:10h)

Simplesmente Filho

Por         : Gean Pierre

Blog       : http://www.manualdofabricante.wordpress.com

“Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.

(Mateus 3:16-17)

Assim como a ação de entrar numa garagem por diversas vezes não me transforma em um automóvel, assim tampouco ir por inúmeras e religiosamente repetidas vezes à igreja não me torna um cristão de fato.

O texto em destaque que acabamos de ler mostra Jesus logo após seu batismo no rio Jordão. A Palavra diz que Ele se dirigiu a João Batista, que pregava todos os dias o arrependimento (não o remorso apenas) nas margens do rio Jordão e já logo batizava os que recebiam a mensagem e sentiam-se compelidos à mudança de vida, e pediu que O batizasse.

Como lemos, logo após Sua saída das águas os céus se abriram, talvez uma forte luz, um relampejo de glória, um clarão apareceu. Viu-se então uma manifestação do Espírito Santo em uma forma de um animalzinho que normalmente utilizamos como símbolo da paz e, ouviu-se então, uma voz que dizia que Jesus era um filho que Lhe dava prazer.

Imperceptivelmente após nos dedicarmos a um tempo de caminhada com Jesus começamos a sentir uma obrigação, gerada pelo meio em que vivemos, de darmos frutos para Deus, de mostrarmos que estamos fazendo alguma coisa para o nosso Pai em demonstração de gratidão ao fato de Ele ter “amado o mundo de tal maneira” (João 3:16), mundo este que nos inclui.

Nos baseamos em textos que falam que “toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo” (Mateus 7:19) e assim, nos tornamos obcecados pela produção de frutos, ainda que estes sejam provocados pela força de nosso braço, pela variedade de nossas habilidades, pela persuasão de nossas palavras inflamadas de convicção.

Não que não devamos produzir frutos. Devemos sim produzir frutos, e bons frutos para a glória de Deus. Porém, gostaria de mostrar a você algo lindo e que espero que possa trazer conforto e alívio ao seu coração cansado na caminhada.

No texto que lemos, Jesus não havia ainda começado o Seu ministério de milagres e maravilhas quando dirigiu-se ao rio Jordão para ser batizado por João, o batista. Ele, mesmo não tendo pecado, entrou nas águas e foi batizado por João, apontando um exemplo da necessidade de sepultarmos nossa velha vida para vivermos uma nova em Deus.

Note algo importante aqui, Jesus não havia trabalhado ainda para o Seu Pai Celestial, não havia curado enfermos, ressuscitado mortos, operado maravilhas diante dos olhos dos povos que O cercavam, não havia fama, não havia credenciais, outdoors com o Seu nome, relatórios descrevendo seus feitos.

Todavia, o Espírito do Senhor desceu sobre Ele e a voz do Seu Pai foi ouvida declarando essas lindas palavras “Este é Meu filho em quem me comprazo”. Em outras palavras Deus estava dizendo “Este é Meu filho lindo que Me dá prazer”, “Este é o filho que Amo tanto simplesmente por Ele ser Meu filho”.

Se você ler com atenção e com o coração aberto os quatro evangelhos em especial, você certamente, pela instrução do doce Espírito Santo, perceberá que o objetivo das mensagens de Jesus sempre foi apresentar-nos e revelar-nos o Pai.

Ele falava tanto no Pai que levou Felipe à pedir-lhe:

“…Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta.”

(João 14:8b)

Ele sempre foi apaixonadamente apaixonado pelo Seu Pai ao ponto de dizer que Ele e o Pai tinham e têm tudo em comum:

“Tudo quanto o Pai tem é meu”

(João 16:15a)

“Eu e o Pai somos um.”

(João 10:30)

E ainda disse que era dirigido pelas palavras de Seu Pai:

“Porque Eu não tenho falado por Mim mesmo, mas o Pai, que Me enviou, Esse Me tem prescrito o que dizer e o que anunciar.”

(João 12:49)

Jesus tinha prazer em copiar Seu Pai:

“Então, lhes falou Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai; porque tudo o que este fizer, o Filho também semelhantemente o faz.”

(João 5:19)

Meus amigos, Jesus tinha uma única alegria que sobrepujava qualquer outro sentimento: Ser Filho de Deus!

Ele sabia que mesmo que não fizesse nada em termos de trabalho, ainda assim Seu Pai O amaria como pudemos ver no texto que lemos. Ele sabia que Seu maior título e posição no universo era o de ‘filho’. Tudo que Ele fazia era fruto da obediência em amor ao Seu Pai pelo qual Ele era apaixonado.

As religiões tentam dizer que precisamos fazer algo para sermos aceitos por Deus como Seus filhos. As pessoas ao nosso redor tentam avaliar nossa vida para ver se estamos realmente trabalhando para Deus, mostrando que somos santos, puros, imaculados e superiores em essência e substância. A sociedade nos cobra isso, nossos amigos nos cobram isso, nossos familiares, nossos colegas de trabalho.

E isso cansa e traz mais frustração!

O que fazer então nessas horas? Quando nos sentimos inúteis e fragilizados por não darmos os resultados esperados pelos que nos cercam? Quando percebemos que nossas forças não são suficientes para nos manter inabaláveis diante das tempestades que levam a nau do nosso coração quase ao naufrágio?

Nessas horas a solução está no texto que lemos.

Assim como no batismo, temos que sepultar nossa velha vida, nosso ego, nossa necessidade de reconhecimento, nossos mimos e manhas e sairmos das águas como novos homens, novas mulheres.

Então o Senhor, como no exemplo da pomba descendo sobre Jesus, virá sobre nós e habitará em nossos corações e “paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus”.

E teremos então um único propósito, um único destino, um caminho a trilhar, um único anseio: sermos filhos amados.

Cada dia mais tenho percebido que minha primeira vocação, meu primeiro chamado, meu primeiro ministério, minha primeira missão é de me alegrar simplesmente por ser filho. Meu coração tenta dizer que não estou de acordo, minha mente borbulha de questões loucas e tenta desafiar a simplicidade dessa comunhão de Pai e filho, mas o doce Espírito Santo me faz ver que há um lugar só meu no coração do Meu Pai Celeste que me ama mesmo quando não faço nada pra Ele.

As vezes faço coisas tão simples pra Ele e Ele sorri pra mim, me cutuca com Seu amor, faz brotar um sorriso nos meus lábios acompanhando de lágrimas de emoção. Muitas vezes falo de coisas tão bobas com Ele, me abro sobre minhas fraquezas tão teimosas, lamento pelos meus erros insistentes, espero então por uma face carrancuda de decepção, mas o que encontro? Um olhar tão doce, palavras tão fortes que logo me constranjo e sou obrigado a tentar mudar. Ninguém resiste ao olhar do Senhor!

Sei que um dia meus olhos O verão como Ele é, mas hoje mesmo eu posso conhecê-Lo mais, amá-Lo mais, servi-Lo mais, obedecê-Lo mais, ler mais Sua Palavra, o Manual do Fabricante, que O revela sempre de uma forma mais intensa e linda.

Vamos seguir o conselho sábio de Oséias, seu convite inegável:

“Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.”

(Oséias 6:3)

Seja filho! Não existe posição mais privilegiada do que esta.

Afinal, o que você acha que é a maior herança de um Pai?

Pense nisso e busque a face do Senhor hoje mesmo!

Ele te ama e quer mudar sua vida!

Um abraço forte!

Gean Pierre

(Escrito em 15/11/2009 – Itajaí – SC – 22:10h)

Deus ou César?

Posted in Despertamento on novembro 11, 2009 by Gean Pierre

God or Cesar

Em uma determinada ocasião (Mateus 22:17-21), Jesus foi questionado por alguns discípulos dos fariseus a respeito do pagamento de tributos ao imperador César. Jesus, como sempre, sondou o coração deles e respondeu sabiamente. Eles haviam questionado se era realmente lícito o pagamento do tributo ao imperador, tentando assim criar uma emboscada para apanhar o mestre Jesus.

Todavia, como o Senhor declarou em Isaías 43:13 que “não há quem possa escapar das Suas mãos” e, sendo Jesus o próprio Deus manifesto, pegou esses díscupulos dos fariseus em sua própria estultícia (tolice).

Jesus naquele momento pediu que alguém apresentasse um denário (valor de um dia de trabalho), o qual era a moeda usada no pagamento do tributo a César. Diante disso, Jesus instruiu o povo a dar a César o que lhe era devido e, então, também a Deus o que Lhe era devido.

Alguma vez você já parou para pensar como são feitas as moedas?
Se nunca pensou, pense comigo neste momento.

As moedas possuém inscrições e desenhos em alto relevo, feitos logicamente por prensas especiais. Geralmente as imagens inseridas nelas são de pessoas que marcaram a história de certa forma, e que representaram alguma coisa importante para o povo daquele país.

Outras vezes são símbolos, brasões, animais, plantas, enfim, qualquer coisa que mostre ao mundo de alguma forma detalhes marcantes daquele povo.

Mas pense mais uma coisa comigo: Antes da moeda se tornar moeda, ela era apenas um pedaço de metal sem forma e sem valor, não é verdade!? A menos que seja de ouro, prata ou outro metal precioso, certamente terá valor estimado.

As moedas circulam por todo canto, no meio dos ricos e pobre, inteligentes e ignorantes, cultos e incultos, pequenos e grandes, feios e bonitos, enfim, em todo lugar onde haja pessoas.

Assim é também nossa vida.

Nossa vida é como um pedaço de metal quando chega a este mundo, sem muito a oferecer, sem forma definida, sem padrões definidos.

Todavia, a medida que o tempo vai passando, vamos entrando na prensa desta vida e passando a ter estampada em nós a imagem que o mundo irá ver e, que fará com que as pessoas lembrem de algo através de nós.
Entretanto, temos apenas duas opções na vida:
Ou recebemos a inscrição de César ou de Deus em nosso caráter.

No texto que acabamos de citar, Jesus mostra aos homens que temos que dar a César (as coisas deste mundo, o sistema que nos cerca) o que lhe é próprio e, a Deus o que Lhe é próprio também.

O que você tem recebido como inscrição na sua vida!? Qual é a marca que as pessoas vêem em você? Sua vida passa valor para outras vidas? Você transborda vida ou morte nas suas palavras?

Você tem mais sorrisos ou mais carrancas? Você perdoa mais ou se vinga mais?
Qual é a inscrição que você está recebendo?? A deste mundo com suas maldades, ou a de Deus que é amor e alegria?

Ou será que os que te cercam vêem inscrições de adultério em sua vida, de pornografia, de bebedices, de glutonarias, de fofocas intermináveis, de infidelidade nos contratos, de trambiques, de falcatruas, de palavrões, de descaso para com seus familiares, de abandono à sua esposa ou seu esposo!?

Qual é a inscrição que há no metal do seu coração!?
Se tudo isso que falei marcou a sua vida, não se desespere! Jesus é o único que mudar isso tudo!
No livro de Malaquias 3:3a encontramos a resposta de Deus ao desespero de uma vida que se deixou marcar pelas inscrições deste.
O texto diz:
“O Senhor se assentará com o fundidor e purificador da prata…”

Veja, o Senhor está dizendo que mesmo que sua vida esteja inscrita com a maldade, Ele pode derretê-la e fazer de você algo de muito mais valor novamente.

Mas você me pergunta, para me derreter eu sei como Ele fará, porém, como vou ser purificado do meu mal!?
É lindo demais isso que vou dizer!

Sabe como purificador ou refinador de prata sabe que a prata já está limpinha, purificada, purinha de verdade!?

Quando ele olha para ela derretida e vê sua própria imagem refletida nela!

Graças a Deus por esse maravilhoso poder que Ele tem de nos transformar!
Meu amado, amada, não há pecado que Deus não possa perdoar, nem sujeira que Ele não possa removar, pois Jesus já pagou o preço que merecíamos por nossos pecados.

Isso se prova em Isaías 53:5-6:

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos”

Também em Romanos 5:8:

“Mas Deus prova o Seu amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores”

E a sinfonia de João 3:16 alegra nosso coração quando diz que:
“Deus amou o mundo de tal que deu Seu filho unigênito para que, todo aquele que nEle crê, não pereça, mas tenha a vida eterna”

Amado, amada, entregue hoje mesmo sua vida a Jesus!

O que te vale ficar recebendo inscrições deste mundo, coisas que só te desvalorizam como pessoa, como pai (mãe), como amigo(a), como esposo(a), como exemplo para a sociedade?

Deus é pai, nosso Paizinho, e Ele tem o melhor para nós.

Suas correções e exigências não são de uma face carrancuda de um pai irado, mas sim de um pai amoroso que enxerga muito além do que nossos olhos humanos podem ver.

Ele já te conhecia quando você era apenas um feto e te acompanhou por toda sua vida, então, através de Jesus, a única porta que nos leva a Deus, vá correndo para os braços do teu Pai que te ama hoje e sempre.

Os pais terrenos falham, mas nosso Pai celeste é infalível e imutável.
Seu amor é incomparável!

Pense nisso e  busque em Jesus “a paz excede todo o entedimento” humano e que “guarda nossos corações e sentimentos” nEle (Filipenses 4:7).

Um abraço!
Gean Pierre de Freitas

(Publicado em 11/11/2009 – Itajaí / Santa Catarina – 08:46h)

Inferno: O Que a Palavra de Deus Diz Sobre Ele?

Posted in Despertamento on setembro 22, 2009 by Gean Pierre

Inferno é RealOntem, passei o dia todo pensando sobre esse tema, e percebi como nós temos esquecido da realidade do inferno e de como precisamos manter nossa vida correta diante do Senhor, sempre nos arrependendo de nossos pecados, buscando nos limparmos nas águas purificadoras da Palavra de Deus.

Jesus pregou em Mateus cerca de 40% de suas mensagens a respeito do inferno. Se nosso Mestre não deixou esse tema de lado, porque o deixaríamos, não é verdade?

Antes de estudarmos a respeito do inferno, é importante que tenhamos em mente um convite que Jesus fez a todo aquele que deseja conhecer a verdade:

“Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim.”

(João 5:39)

A palavra ‘examinar’ vem do grego ‘eraunao’ e significa exatamente: pesquisar, examinar, investigar.

Jesus nos convida a não aceitarmos Suas palavras apenas por conveniência, ou por obrigação, mas Ele, pelo contrário, deseja que investiguemos a fundo tudo que Ele disse, a fim de O conhecermos na íntegra.

Diante dessa verdade básica, gostaria de compartilhar com você alguns texto bíblicos e avaliá-los na simplicidade do Senhor em nos alertar sobre esse tema tão esquecido no mundo em que vivemos.

O inferno existe? Para quê ele foi criado? E para quem? Quem irá para lá? Como se livrar dele?

Deixemos que a Bíblia, a boca de Deus, responda-nos essas perguntas.

– O inferno foi feito inicialmente para o diabo e os seus anjos rebeldes:

“Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos.”

(Mateus 25:41)

– Porém os povos perversos e aqueles que se esquecem de Deus, também irão para lá:

“Os perversos serão lançados no inferno, e todas as nações   que se esquecem de Deus.”

(Salmos 9.17)

Como o inferno é descrito?

– Ele é um ‘castigo eterno’ para os injustos (os que não quiseram ‘Jesus’ a justiça de Deus):

“E irão estes para o castigo eterno, porém os justos, para a vida eterna.”

(Mateus 25:46)

– Ele é um ‘fogo incessante e devorador’, e também ‘chamas eternas’:

“Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos.”

(Mateus 25:41)

– Ele é um  ‘lugar onde o fogo nunca apaga e o verme nunca morre’:

“E, se tua mão te faz tropeçar, corta-a; pois é melhor entrares maneta na vida do que, tendo as duas mãos, ires para o inferno, para o fogo inextinguível, onde não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga.

(Marcos 9:42-43)

– Ele é comparado a uma ‘fornalha acesa’:

“Mandará o Filho do Homem os seus anjos, que ajuntarão do seu reino todos os escândalos e os que praticam a iniqüidade e os lançarão na fornalha acesa; ali haverá choro e ranger de dentes… Assim será na consumação do século: sairão os anjos, e separarão os maus dentre os justos, e os lançarão na fornalha acesa; ali haverá choro e ranger de dentes.”

(Mateus 13:41-42, 49-50)

– Ele é chamado também de ‘lago de fogo’:

“E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo.”

(Apocalipse 20:15)

– É um tormento eterno com ‘fogo e enxofre’, como ‘fogo inextinguível (sem fim)’:

“Seguiu-se a estes outro anjo, o terceiro, dizendo, em grande voz: Se alguém adora a besta e a sua imagem e recebe a sua marca na fronte ou sobre a mão, também esse beberá do vinho da cólera de Deus, preparado, sem mistura, do cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro.”

(Apocalipse 14:9-10)

“A sua pá, Ele a tem na mão e limpará completamente a Sua eira; recolherá o seu trigo no celeiro, mas queimará a palha em fogo inextinguível.

(Mateus 3:12)

Trigo aqui é o fruto de uma colheita. A palha parece trigo mas não é na verdade. Somente viverão com Jesus aqueles que são dEle verdadeiramente, que não são só aparentemente.

– É basicamente um ‘lugar de punição e juízo’ pelo pecado e desobediência a Deus e Sua Palavra:

“Ora, se Deus não poupou anjos quando pecaram, antes, precipitando-os no inferno, os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo;”

(2º Pedro 2:4)

Lázaro PedindoA triste história do homem rico e Lázaro em Lucas 16:19-31:

“Ora, havia certo homem rico que se vestia de púrpura e de linho finíssimo e que, todos os dias, se regalava esplendidamente. Havia também certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de chagas, que jazia à porta daquele; e desejava alimentar-se das migalhas que caíam da mesa do rico; e até os cães vinham lamber-lhe as úlceras. Aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico e foi sepultado.

No inferno, estando em tormentos, levantou os olhos e viu ao longe a Abraão e Lázaro no seu seio. Então, clamando, disse:

_ Pai Abraão, tem misericórdia de mim! E manda a Lázaro que molhe em água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.

Disse, porém, Abraão:

_ Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro igualmente, os males; agora, porém, aqui, ele está consolado; tu, em tormentos. E, além de tudo, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que querem passar daqui para vós outros não podem, nem os de lá passar para nós.

Então, replicou:

lazrich_ Pai, eu te imploro que o mandes à minha casa paterna, porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de não virem também para este lugar de

Respondeu Abraão:

_ Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos.

Mas ele insistiu:

_ Não, pai Abraão; se alguém dentre os mortos for ter com eles, arrepender-se-ão.

Abraão, porém, lhe respondeu:

_ Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se deixarão persuadir, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos.”

Que triste essa história contada por Jesus. Uma triste e verdadeira história, já que não é apontada como parábola (história fictícia contada para exemplificar uma verdade).

Esse homem teve arrependimento genuíno, orou, clamou e ainda intercedeu por sua família, porém, na hora errada e no lugar errado, onde não havia mais solução.

Aqui na terra viveu como se nunca fosse morrer, como se não precisasse de ninguém, não se importando com o segundo maior mandamento: o amor ao próximo como a si mesmo.

Ele não é retrato da sociedade individualista em que estamos vivendo? Uma sociedade que só pensa no seu próprio umbigo, que parece carregar o rei na barriga, ao invés de possuir o Rei dos reis como maior tesouro em seu coração?

Se o destino deste homem foi o inferno, o que aguarda esta sociedade maldosa e perversa?

Por ironia, a primeira mensagem pregada por Jesus onde quer que Ele fosse era:

“Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus.”

(Mateus 4:17b)

Mas o que é o reino dos céus?

O Apóstolo Paulo responde:

“Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.”

(Romanos 14:17)

powerpoint-0010Temos arrependimento (tristeza pelo pecado e abandono da prática)? Justiça? Paz? Alegria no Espírito Santo? Somente poucos têm!

Se a grande parte da sociedade não tem essas coisas, que destino a aguarda? O inferno!

Essas palavras são duras e fortes, mas não são minhas, são de Deus em Sua Santa Palavra, deixada para nós como luz que ilumina, sal que nos conserva dos dissabores da maldade, bússola no deserto, espada em meio à guerra, fonte de paz em meio à angústia.

A Bíblia diz que ‘o inferno e o abismo nunca se fartam, e os olhos do homem nunca se satisfazem’ (Provérbios 27:20).

O homem é insatisfeito por natureza e essa insatisfação é tão grande quanto o inferno que o aguarda.

O Senhor alerta os que praticam a maldade sobre o seu destino no inferno:

“Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus.”

(1ª Coríntios 6:9-10)

“Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras no sangue do Cordeiro, para que lhes assista o direito à árvore da vida, e entrem na cidade pelas portas. Fora ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras e todo aquele que ama e pratica a mentira.”

(Apocalipse 22:14-15)

Amigos, eu sei que essas palavras são duras, mas sinto no meu coração a urgência de lhes alertar assim como sou alertado todos os dias quando leio a Palavra de Deus. Não estou perdendo meu tempo escrevendo ao vento. Se estou aqui na terra, tenho esse propósito: de levar tantos quantos puder comigo para o céu!

Sou melhor? Nunca, jamais, sem chance alguma!

Mas o que tenho como tesouro, o Senhor Jesus, isso compartilho com você, e não há outro fonte de conhecimento dEle senão Sua Palavra que nos norteia.

É tempo de arrancarmos do nosso coração tudo aquilo que nos conduz à perdição e que nos afasta de estarmos com Jesus:

“Eu, porém, vos digo que todo aquele que sem motivo se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento; e quem proferir um insulto a seu irmão estará sujeito a julgamento do tribunal; e quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito ao inferno de fogo… Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no inferno.”

(Mateus 5:22,29)

Siga esta ilustração! Se há algo no seu coração que te faça tropeçar, seja radical, arranque da sua vida e corra para os braços de Jesus que te compreende. Ele viveu tudo que nós vivemos, sofreu o que sofremos e muito mais, porém, não pecou, permaneceu fiel ao Pai até a morte.

Ele realmente nos entende! Seja corajoso, combata as trevas que cercam o seu coração!

Jesus disse:

“Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo.”

(Mateus 10:28)

Quem pode lançar nossa alma e corpo no inferno?

Nós mesmos! Se nunca nos arrependermos, esse ó fim que nos espera!

O profeta Isaías nos alertou:

“Mas as vossas iniqüidades (perversidades) fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o Seu rosto de vós, para que não vos ouça.”

(Isaías 59:2)

Como escapar do inferno então?

Seguindo os conselhos de Jesus:

Jesus abraço

– Arrependa-se dos seus pecados e maldades hoje mesmo:

“Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus.”

(Mateus 4:17b)

– Ouça a Palavra de Deus, creia nela de todo seu coração e siga a Jesus:

“Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida.”

(João 5:24)

– Creia, que se rendendo a Jesus, mesmo se você morrer, sua vida nunca terminará, será eterna:

“De fato, a vontade de meu Pai é que todo homem que vir o Filho e nele crer tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.

(João 6:40)

– Ao lado de Jesus, ninguém poderá tirar você dali, nem homem mortal, nem mesmo a morte:

“Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão.”

(João 10:28)

Jesus tem em suas mãos as chaves do inferno e da morte, portanto, fique com Ele, agarre-se a Ele, viva com Ele pra sempre!

king_jesus_Venha, venha viver pra sempre, não em tormentos, mas num lugar onde toda a dor dessa terra jamais será lembrada:

“…Estive morto, mas eis que Estou vivo pelos séculos dos séculos e Tenho as chaves da morte e do inferno.”

(Apocalipse 1:18)

Um dia Jesus derrotará a morte o inferno e então tudo novo se fará, coisas que nem imaginamos:

“Então, a morte e o inferno foram lançados para dentro do lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo.”

(Apocalipse 20:14)

Fuja do inferno! Corra para os braços de Jesus!

Não corra porque você tem medo do inferno apenas.

Corra para Jesus porque você entende que não há lugar melhor do que ao lado dAquele que nos amou primeiro, que não poupou Sua própria vida para nos dar a oportunidade de não sermos julgados pelas nossas constantes maldades.

Jesus te ama e te quer ao lado dEle para sempre!

Isso não é suficiente para derreter o seu coração!?

Espero que seja!

Deus te abençoe!

No amor que nunca acaba,

Gean Pierre

(Escrito em 22/09/2009 – Itajaí – SC – 10:40h)

O Jardim do Nosso Coração

Posted in Tratamento de Caráter on setembro 16, 2009 by Gean Pierre

01No primeiro livro da Bíblia lemos:

“E plantou o Senhor Deus um jardim no Éden, na direção do Oriente, e pôs nele o homem que havia formado. Do solo fez o Senhor Deus brotar toda sorte de árvores agradáveis à vista e boas para alimento; e também a árvore da vida no meio do jardim e a árvore do conhecimento do bem e do mal”

(Gênesis 2:8-9)

Vemos aqui, no início da humanidade, Deus se preocupando em proporcionar um lugar de habitação para o homem onde ele fosse provido de tudo que precisasse. Logo de cara, já percebemos o belo cuidado do Senhor ao lermos que Ele mesmo ‘plantou’ um belo jardim para sua criação e fez com que da tarde brotasse o sustento para seus filhos.

Porém, não gostaria de falar sobre a habitação do homem e da mulher nesse texto. Gostaria de falar um pouco sobre o jardim de Deus, o nosso coração, Seu lugar preferido.

Em Gênesis 3:8 percebemos claramente que Deus, todos os dias, ‘na viração do dia’, descia do Seu lugar para conversar com o homem, para manter comunhão com ele e sua mulher.

Este lugar de encontro era o jardim, a habitação do homem, onde ele tinha intimidade e alegria com sua esposa, sua casa, seu lar, seu cantinho mais precioso.

Essa história figura o jardim como sendo hoje o nosso coração, o lugar da nossa intimidade, onde guardamos nossos segredos mais íntimos, nossos medos e fraquezas, nossas lembranças de vitórias e derrotas, amores e desilusões, erros e acertos.

Assim como o jardim foi plantado por Deus, assim também nosso coração foi por Ele entretecido e moldado por Suas lindas mãos cheias de amor e cuidado. Essa verdade é tão forte que fez com que o rei Davi tão comoventemente escrevesse:

father and son“…os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra.  Os  Teus olhos me viram a substância ainda informe, e no Teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda. Que preciosos para mim, ó Deus, são os teus pensamentos! E como é grande a soma deles!”

(Salmos 139:15-17)

Quando ainda não tínhamos forma, o Senhor já tinha toda a nossa vida escrita no Seu livro memorial. Isso não é fantástico! É sim! Um Deus tão grande e infinito se importando com seres tão frágeis e débeis como nós humanos. Que amor é esse? Que amor é esse?

Foi Ele quem criou nosso coração e tudo que há em nós!

Deus então pôs o homem no jardim para que o cultivasse e o guardasse (Gênesis 2:15).

Assim também Deus fez com o nosso coração, o que levou o rei Salomão a escrever:

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida.”

(Provérbios 4:23)

A responsabilidade de guardar o coração, nosso jardim de encontro com Deus, é totalmente nossa, pois dele é que retiramos a vida direto da fonte.

Além de Deus deixar a Adão essa responsabilidade de cultivar e guardar o jardim, o Senhor deixou ainda, sob sua responsabilidade, a mulher, sua adjutora, amiga, auxiliadora, companheira.

Todavia, Adão se descuidou e, num triste dia a mulher teve um encontro com a maldade. O diabo, a serpente, distorceu as palavras de Deus no coração de Eva e a enganou, fazendo com ela e seu marido desobedecessem ao mandamento que o Senhor havia dado dizendo:

“…De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.”

(Gênesis 2:16-17)

TristezaQue triste dia foi esse!

O lugar de encontro com Deus se transformou num lugar de desobediência, engano e decepção.

A benção se tornou em maldição, a alegria se tornou remorso, a consciência limpa em aperto no coração, a comunhão em distanciamento e estranheza.

Deus como pai amoroso e longânimo, os procura no jardim, mas eles se escondem dEle, pois a culpa já os tinha consumido.

Que situação triste! O jardim de encontro se tornou um esconderijo de vergonha.

Mas o Senhor não desistiu deles, assim como Ele nunca desiste de nós!

O Deus Todo-Poderoso que criou os céus e a terra não força o homem a nada, mas o constrange com o Seu doce amor:

“Filho meu, dá-me o teu coração, e os teus olhos se agradem dos Meus caminhos.”

(Provérbios 23:26)

O Apóstolo Paulo escreve então algo que sempre mexe muito comigo quando leio:

“Dificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. Mas Deus prova o Seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.”

(Romanos 5:7-8)

Que amor é esse? É o infinito amor de Deus que permanece imutável e inabalável mesmo diante da nossa teimosa indiferença às Suas constantes demonstrações de amor.

Esse lindo Deus vai então ao encontro de Adão e Eva no jardim e os encontra escondidos (Gênesis 2:8-10), envergonhados e com malícia no seu coração.

samaritana O Deus que sabe tudo pergunta: onde estás? (Gênesis 2:9)

O Deus que tem tudo pede: dá-me o teu coração! (Provérbios 23:26)

O Deus que criou as fontes das águas se assenta junto ao poço e pede: Dá-me de beber. (João 4:7)

O Deus que tem todo o poder de criar e destruir diz: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. (Lucas 23:34)

Assim como Deus perguntou a Adão e a Eva onde eles estavam, Ele nos pergunta hoje:

> Onde você está? Por onde você tem andado? Que lugares seus pés têm pisado?

> Você tem cuidado do jardim que eu plantei dentro de você?

> Você tem sido fiel e cuidadoso com a companheira que eu pus dentro do jardim para estar contigo?

> O que você tem semeado no jardim? Sementes boas ou malignas?

> Suas árvores têm dado frutos ou somente folhas com as quais você esconde suas vergonhas, assim como Adão e Eva coseram folhas de figueira para cobrir suas vergonhas? (Gênesis 3:7)

> Você me espera na ‘viração do dia’? Há um lugar dentro do seu jardim onde Eu possa me encontrar com você?

> Quem você tem deixado entrar no jardim do seu coração? A serpente enganadora? O maligno desejo de querer ser igual ao Altíssimo Deus?

Amados, é tempo de restaurarmos esse lugar para Deus em nossos corações!

Que eu seja o primeiro! Que meu coração seja o primeiro nessa tarefa que urge em meio a este mundo caótico e corrompido!

Foi Ele quem plantou esse jardim dentro de nós! Foi Ele que despertou esse desejo em nós de buscarmos comunhão com Ele e com o Filho do Seu amor que nos constrange pelo Seu doce Espírito Santo.

Adão foi feito pelas mãos de Deus. As marcas dos dedos de Deus ficaram nEle, o Seu hálito divino preencheu todo o seu ser com vida abundante.

Nós temos as marcas de Deus em nós, Sua vida é o que nos sustenta, Seu amor é o que nos sustenta e a Sua misericórdia é a causa de não sermos consumidos a cada manhã que se renova (Lamentações 3:22).

Feche hoje mesmo os portões do jardim do Seu coração para o diabo e seus enganos; para malícia e a desobediência; para o adultério e o sexo sem compromisso matrimonial; para o desejo soberbo de ser grande e poderoso; para o orgulho que encolhe a mão ao necessitado; para o caminho espaçoso do jeito brasileiro (e estrangeiro também); para a porta larga das coisas ilícitas.

Só deixe Deus entrar nesse jardim. Só abra a porta para Ele!

Só você tem a chave, só você pode abrir o belo jardim do seu coração ao Seu criador!

Limpe Seu coração no perdão de Jesus. Arrependa-se das suas maldades, renda-se ao amor de Deus, ao convite do Seu Espírito Santo e ao irresistível apelo da Sua doce e imutável Palavra.

Jesus oferece de graça água que limpa o coração e que mata a sede do nosso ser:

“O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida.”

(Apocalipse 22:17)

“Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que Eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna.”

(João 4:13-14)

“Vós já estais limpos pela palavra que Vos tenho falado;”

(João 15:3)

Mas para quê nos limparmos?

Para que, quando Deus vir ao nosso encontro, Ele não encontre apenas folhas das árvores que semeamos cobrindo nossos erros, ou frutos ruins como os de Caim (Gênesis 4:5)

Mas que Ele nos encontre de pé, como Abel, com os melhores frutos (seus animais) da sua produção, e então Ele se agrade de nossas ofertas, do que encontrar no jardim do nosso coração (Gênesis 4:4).

Que nossos frutos sejam os que o Apóstolo Paulo mostrou aos Gálatas:

“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.”

(Gálatas 5:22-23)

Que nosso coração seja esse lindo jardim!

Que Deus caminhe por Ele conosco e não tenha vontade mais de sair dEle!

Que Ele perca as horas, que Ele adormeça ali, descanse ali e traga de uma vez toda sua mudança e ali encontre correspondência do nosso amor por Ele!

jesus-getsemaniJesus_and_Child_garden_2Jesus chorou muito e transpirou sangue no jardim do Getsêmani por nós!

É tempo de O chamarmos para o nosso jardim não para chorar, mas para se alegrar conosco!

Eu quero isso! Espero que você também o queira! É minha oração em nome de Jesus

Um abração forte!

Que Deus te abençoe!

Gean Pierre

(Escrito em 16/09/2009 – 20:00h – Itajaí / SC)

Renúncia: Estrada Para o Coração de Jesus

Posted in Tratamento de Caráter on agosto 5, 2009 by Gean Pierre

Renúncia

“A vida de renúncia é o ato de devolver a Jesus a vida que Ele lhe concedeu.

É abandonar o controle, os direitos, o poder, a direção, tudo o que você faz e diz.

É entregar totalmente a vida em Suas mãos, para que Ele a conduza como quiser.”


(Pr. David Wilkerson – Igreja Times Square – Nova York – EUA)

JESUS: NOSSO MAIOR EXEMPLO DE RENÚNCIA

* Jesus declarou sua renúncia de si mesmo em favor de obedecer o Pai

“Porque eu desci do céu, não para fazer a Minha própria vontade, e sim a vontade dAquele que me enviou.”

(João 6:38)

TakeUpYourCross* Através da renúncia Ele buscava sempre agradar Seu Pai

Disse-lhes, pois, Jesus: Quando levantardes o Filho do Homem, então, sabereis que Eu Sou e que nada faço por Mim mesmo; mas falo como o Pai me ensinou. E Aquele que me enviou está comigo, não me deixou só, porque Eu faço sempre o que Lhe agrada.

(João 8:28-29)

* Jesus provou nos amar através da renúncia da própria inocência

“Dificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.”

(Romanos 5:7-8)

* Jesus se alegrou ao ver o resultado de Sua renúncia por nós

“Ele verá o fruto do penoso trabalho de Sua alma e ficará satisfeito; o Meu Servo, o Justo, com o Seu conhecimento, justificará a muitos, porque as iniqüidades deles levará sobre Si.”

(Isaías 53:11)

* Ele reprendeu os fariseus por sua falta de renúncia ao orgulho e da glória própria

“Praticam, porém, todas as suas obras com o fim de serem vistos dos homens; pois alargam suas pequenas tiras de pergaminho e alongam as suas franjas. Amam o primeiro lugar nos banquetes e as primeiras cadeiras nas sinagogas, as saudações nas praças e o serem chamados mestres pelos homens.”

(Mateus 23:5-7)

* Jesus não foi forçado por ninguém a renunciar Sua própria vida, Ele decidiu!

“Por isso, o Pai me ama, porque dou a Minha vida para tornar a tomá-la. Ninguém Ma tira de mim, mas Eu de Mim mesmo a dou; tenho poder para a dar e poder para tornar a tomá-la. Esse mandamento recebi de meu Pai.

(João 10:17-18)

VERDADES SOBRE A RENÚNCIA

* O Caminho da renúncia começa com Deus nos levando à uma Sensação de total fragilidade e dependência dEle.

“Respondeu-lhe, pois, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna, e nós temos crido e conhecido que Tu és o Cristo, o Filho de Deus.”

(João 6:68)

sy-carry-cross* Renúncia não pode ser imposta a ninguém. O próprio Deus convida e não força

“Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos Meus caminhos.”

(Provérbios 23:26)

* O jovem rico preferiu seu amor à suas riquezas e propriedades ao invés de seguir Jesus

“Ele, porém, contrariado com esta palavra, retirou-se triste, porque era dono de muitas propriedades. Então, Jesus, olhando ao redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas! Os discípulos estranharam estas palavras; mas Jesus insistiu em dizer-lhes: Filhos, quão difícil é para os que confiam nas riquezas entrar no reino de Deus!”

(Marcos 10:22)

* O Apóstolo Paulo nos recomendou uma vida de constante sacrifício e renúncia

“Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.”

(Romanos 12:1)

* O Apóstolo Paulo se incomodava em não conseguir renunciar mais ainda sua vida

“Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim. Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim. Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros. Miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?”

(Romanos 7:19-24)

* O verdadeiro amor não busca seu próprio proveito, ma renuncia-se a si mesmo em prol da felicidade e alegria de outros.

“O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.”

(1ªCoríntios 13:4-7)

* A renúncia em princípio gera desconforto e sofrimento, porém, depois se transforma em conforto e salvação.

“Mas, se somos atribulados, é para o vosso conforto e salvação; se somos confortados, é também para o vosso conforto, o qual se torna eficaz, suportando vós com paciência os mesmos sofrimentos que nós também padecemos.”

(2ªCoríntios 1:6)

* Não precisamos temer na renúncia pois nosso Deus é Deus de toda consolação.

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação!”

(2ªCoríntios 1:3)

* O caminho de renúncia leva à uma única ambição: ganhar o coração de Jesus .

“Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor dO qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo…”

(Filipenses 3:8)

* Em Jesus, quando estamos fracos aí é que estamos fortes.

“Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.”

(2ªCoríntios 12:10)


RESULTADOS DE UMA VIDA DE RENÚNCIA

Christian_Passion_of_Christ* O caminho da renúncia traz contentamento onde quer que você esteja, e com o quê for que você possua.

“Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves? Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé? Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios (povos não-judeus) é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.”

(Mateus 6:25-34)

* A alegria em meio às dificuldades passa a ser real em sua vida. O apóstolo Paulo estava na prisão quando recomendou aos Filipenses que se alegrassem.

“Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos.”

(Filipenses 4:4)

* A paz que ninguém pode explicar passa a guardar seu coração e sentimento.

“E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.”

(Filipenses 4:7)

follow_jesus_* Você ganha uma nova vida prometida por Jesus.

“Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me. Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á. Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma? Porque o Filho do Homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos, e, então, retribuirá a cada um conforme as suas obras.”

(Mateus 16:24-27)

* Por essa renúncia, você receberá a recompensa que não tem preço um dia lá na glória.

“Então, Pedro começou a dizer-lhe: Eis que nós tudo deixamos e te seguimos. Tornou Jesus: Em verdade vos digo que ninguém há que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou mãe, ou pai, ou filhos, ou campos por amor de mim e por amor do evangelho, que não receba, já no presente, o cêntuplo de casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições; e, no mundo por vir, a vida eterna.”

(Marcos 10:28-30)

“Mestre, ensina-nos a renunciar nossa vida por amor a Ti”

Que essa seja a minha e a sua oração a cada novo amanhecer!

Que Deus te abençoe grandemente!

Abraços!

Gean Pierre

(Escrito em 05/08/2009 – 21:37h – Itajaí / SC)